quinta-feira, 21 de outubro de 2010

CHE GUEVERA

video
El Che Guevara era una ideología obsoleta, creó las guerras, los conflictos, matanzas y miseria a sus seguidores. Sólo tienes que ver a Cuba. A pesar de que Bolivia se ha escapado de la Revolución Bolivariana ...

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

LECH KACZYNSKI

The funeral of a politician, especially the executive, who was in office and whose death was tragic proportions invariably takes mega show.

If Machiavelli were alive I would say these tragic deaths would be the best way for politicians to leave public life and enter the history books.






150 thousands of mourners have gathered in Poland's ancient capital for the burial of President Lech Kaczynski and his wife who were killed in a plane crash in western Russia on April 10.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

ABSOLUTISMO

Este filósofo (Nicolau Maquiavel) é considerado o pai do ABSOLUTISMO, leia um pequeno trecho do livro O PRÍNCIPE:




DE QUE MODO SE DEVAM GOVERNAR AS CIDADES
OU PRINCIPADOS QUE, ANTES DE SEREM OCUPADOS,
VIVIAM COM AS SUAS PRÓPRIAS LEIS
(QUOMODO ADMINISTRANDAE SUNT CIVITATES
VEL PRINCIPATUS, QUI ANTEQUAM OCCUPARENTUR,
SUIS LEGIBUS VIVEBANT)
Quando aqueles Estados que se conquistam, como
foi dito, estão habituados a viver com suas próprias
leis e em liberdade, existem três modos de conserválos:
o primeiro, arruiná-los; o outro, ir habitá-los pessoalmente;
o terceiro, deixá-los viver com suas leis,
arrecadando um tributo e criando em seu interior um
governo de poucos, que se conservam amigos, porque,
sendo esse governo criado por aquele príncipe,
sabe que não pode permanecer sem sua amizade e
seu poder, e há que fazer tudo por conservá-los. Querendo
preservar uma cidade habituada a viver livre,
mais facilmente que por qualquer outro modo se a
conserva por intermédio de seus cidadãos.
Como exemplos, existem os espartanos e os romanos.
Os espartanos conservaram Atenas e Tebas,
nelas criando um governo de poucos; todavia, perderam-
nas. Os romanos, para manterem Cápua, Cartago
e Numância, destruíram-nas e não as perderam;
quiseram conservar a Grécia quase como o fizeram
os espartanos, tornando-a livre e deixando-lhe suas
próprias leis e não o conseguiram: em razão disso,
para conservá-la, foram obrigados a destruir muitas
cidades daquela província.
É que, em verdade, não existe modo seguro para conservar
tais conquistas, senão a destruição. E quem se
torne senhor de uma cidade acostumada a viver livre
e não a destrua, espere ser destruído por ela, porque
a mesma sempre encontra, para apoio de sua rebelião,
o nome da liberdade e o de suas antigas instituições,
jamais esquecidas seja pelo decurso do tempo,
seja por benefícios recebidos. Por quanto se faça e se
proveja, se não se dissolvem ou desagregam os habitantes,
eles não esquecem aquele nome nem aquelas
instituições, e logo, a cada incidente, a eles recorrem
como fez Pisa.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

GEORGE BUSH



ENGLISH
George Bush brought to the White House a dedication to traditional American values and a determination to direct them to make America a "kinder and gentler nation". In his Inaugural Address he pledged in "a moment rich with promise" to use American strength as "a force for good."




português:
George Bush trouxe para a Casa Branca uma dedicação a valores tradicionais americanos e uma determinação para direcioná-los para tornar os Estados Unidos uma "nação mais bondoso e gentil" Em seu discurso inaugural prometeu em "um momento rico de promessas", para usar a força norte-americana como "uma força para o bem."GEORGE BUSH

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

CELSO RUSSOMANO

video



candidat proposé au poste de gouverneur Celso Russomano dans la campagne de 2010.

Les hommes sont passés maîtres dans descepicionar moi, mais je crois que cette politique en raison de sa carrière comme journaliste et son combat au service du consommateur en plus de leur formation permet une bonne pour le gouvernement de Sao Paulo et d'autres services publics.


---------------------------------------


Proposed candidate for governor Celso Russomano in the 2010 campaign.

Men are masters of disappoint me, but I believe this policy due to his career as a journalist and his fight to service the consumer in addition to their training enables good for the government of Sao Paulo and other public offices.

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

LULA, PT E DILMA

Recebi um e-mail que esta circulando na internet com os seguintes dizeres abaixo a qual trascrevi e endosso a mesma posição.



------------------------------------





A HORA DA VIRADA!!!!!!!!!!!!!!!


Eu farei tudo o que me for possível, até o dia das eleições, para tirar a máfia do PT, Lula, Dilma e seus "cumpanheiros" do governo de nosso País.

Esta "corrente" eu repasso com a maior tranquilidade.

Não tem nada com religião, mas que precisamos rezar muito, isto é verdade.







*Importante esclarecimento:*



*Se esta mensagem circular de maneira vigorosa, o Jornal
Nacional vai ter que enfrentar o Lula e perguntar aquilo que
todos nós queremos saber.

Queremos que Bonner e Fátima façam as perguntas a Lula o que o Reinaldo Azevedo sugere para a entrevista do Jornal Nacional:

1) O senhor prometeu criar 10 milhões de empregos e chegará
ao fim do mandato criando quatro milhões. Neste tempo, a
renda da classe média caiu, e os empregos gerados se
concentram na faixa de até 2 salários mínimos. A chamada
distribuição de renda do seu governo não se faz à custa do
empobrecimento dos menos pobres?

2) O Senhor disse que banqueiro lucra no seu governo e, por
isso, não precisa de Proer. O Senhor sabe quantos Proers o
Brasil paga por ano para sustentar os juros reais mais altos
do mundo?

3) O seu filho, até bem pouco tempo antes de o Senhor
assumir a Presidência, era monitor de Jardim Zoológico e,
hoje, já é um empresário que a gente poderia classificar de
milionário. O Senhor não acha uma ascensão muito rápida?

4) Genoino sabia do mensalão. Silvio Pereira sabia do
mensalão. Dirceu sabia do mensalão. Ministros foram avisados
do mensalão.
Só o senhor, da cúpula, não saberia. O senhor não acha que,
nesse caso, não saber é tão grave quanto saber? E se houver
mais irregularidades feitas por amigos seus que o senhor ignore?

5) Presidente, na sua gestão, as invasões de terra
triplicaram, caiu o número de assentamentos e mais do que
dobrou o número de mortos no campo.
Como o senhor defende a sua política de reforma agrária?

6) O senhor não tem vergonha de subir em palanque onde estão
mensaleiros e sanguessugas?

7) Presidente, em 2002, o Brasil exportava a metade do que
exporta hoje, e o risco país era sete ou oito vezes maior. O
país pagava 11% de juros reais. Hoje, continuamos a pagar
mais de 10%. Como o senhor explica isso?

8) Em 2002, o governo FHC que o Senhor tanto critica
repassou para São Paulo, na área de segurança,
R$ 223,2 milhões.
Em 2005, o seu governo repassou apenas R$ 29,6 milhões.
Só o seu avião custou R$ 125 milhões.
Não é muito pouco o que foi dado ao Estado que tem 40% da
população carcerária do país?

9) Quando o Senhor assumiu, o agro negócio respondia por
mais de 60% do superávit comercial. Quase quatro anos
depois, o setor está quebrado, devendo R$ 50 bilhões. O
Senhor não acha que o seu governo foi um desastre na área?


Esta é uma corrente... .

Funciona assim:

Se você passar este e-mail para pelo menos 10 outras pessoas
e estas passarem para outras 10, e assim por diante, ao
final de outubro um milagre irá acontecer e beneficiará você
e sua família e a todas as famílias que repassaram esta
corrente .Já se você simplesmente ignorar esta corrente, não
a repassando, ao final de outubro você será amaldiçoado com
o pior de todos os pesadelos: aturar a
``perereca ignorante`` por quatro longos anos de sua vida!!!!

Pense bem !!

Vamos relembrar as "qualidades" do nosso Presidente :

-ele não estudou;

-ele NUNCA trabalhou, apesar de ser "Líder" dos trabalhadores;

-ele tem um belo salário como Presidente;

-ele tem um belo salário do Partido, sem trabalhar;

-ele também recebe pensão como ANISTIADO (????)

-ele tem aposentadoria;

-ele tem filhos estudando no exterior;

-ele não paga aluguel da mansão onde mora;

-ele desconhece os preços de supermercado, padaria
,farmácia, açougue, etc;

-ele viaja ( e muito ) de avião luxuoso comprado com nosso
dinheiro só para ele;

-ele tem carros;

-ele não fala inglês, espanhol ou outra língua, nem o português;

-ele tem ternos italianos;

-ele tem fazendas;

-ele não tem experiência administrativa ;

-ele não tem humildade;

-ele traiu todos seus compromissos de campanha;

-ele defende, hoje, tudo quanto atacava e era contra na
política do Presidente anterior;

-ele não tem vergonha em dizer que "é do povo", mesmo
vivendo como um rei .

Detalhe:

"O NOSSO PRESIDENTE", se quisesse, não poderia ser um GARI DE RUA.

O concurso de GARI exige ensino fundamental.


Não se esqueçam!

Foi a Internet que ganhou o plebiscito do desarmamento.

Portanto, podemos vencer essa eleição também, se nos
concentrarmos em um candidato melhor que o Lula.
*
*Com ela: PODE FICAR MUITO PIOR.*

Vamos fazer a nossa parte.

Encaminhe essa mensagem a TODOS que você conhece

"Pensamentos tornam-se ações, ações tornam-se hábitos,
hábitos tornam-se caráter, e nosso caráter torna-se nosso
destino".

DILMA ROUSSEF

Autodenominado "Exilado", um publicitário de Curitiba faz sucesso na internet com uma série de vídeos satíricos da candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff




Dilma não é católica, como muitos políticos se aproveitam da religião para alcançar votos.

DILMA A ANTICRISTÃ
Esta criminosa que nunca mostrou arrependimento pelos seus crimes de roubo, seqüestro e terrorismo, alcançou o mais alto posto do Brasil, Presidente da República. O Brasil apesar de possuir uma grande população cristã evangélica, mostra-se totalmente “emburrecido” e desinteressado pelo Evangelho. Vi muitos líderes cristãos, como o senador Magno Malta fazendo campanhas para Dilma Rousseff se eleger presidente. Não se respeita os princípios universais de Deus, que cargos de liderança no governo e na igreja devem ser exercidos por homens, homens competente, mas homens. Mas longe de mim dizer que o pecado da Dilma é ser mulher. Ela e o se partido é o oposto da ideologia bíblica. Ela não tem nada de cristã e é uma vergonha para o Brasil.No seu primeiro ano de governo, quase todos os seus ministros foram afastados por corrupção. (Comentário do historiador Valdemir Mota de Menezes, o Escriba)


video

-----------------------------------------------------


-------------------------------------------

sexta-feira, 25 de junho de 2010

FICHA CRIMINAL E DIPLOMAS FALSOS DA DILMA

Informações copiadas do site:

http://ofca.com.br/artigos/2009/07/11/110709-a-ficha-criminal-e-os-diplomas-de-dilma/









11/07/09 – A ficha criminal e os diplomas de Dilma.
Em 11 de julho de 2009 às 5:19 | por Bruno Engert Rizzo | 42.202 leitura(s)


Desde que a esquerda tomou o poder, Dilma Rousseff tem tentado sepultar Estela, Patricia, Luiza e Vanda.
Para quem não sabe, Estela, Patricia, Luiza e Vanda foram os nomes que Dilma Rousseff portou no passado, quando militou na esquerda radical praticando atos que diante de qualquer código penal são considerados crimes.
Dilma tem tentado a todo custo fazer com que esqueçam esses nomes ligados a seu passado bandido. Assim, pouco comenta seus crimes supostamente cometidos em luta “pela liberdade” e contra a “ditadura opressora”. Apenas explora o fato de ter sido “torturada”.
Sempre que é instada a falar sobre o passado, se diz acometida da clássica demência que ataca políticos brasileiros quando flagrados em atos ilícitos. Não lembra dos tempos de militância nem de suas ações.
Seus companheiros de armas, muitos dos quais ocupando altos cargos no atual governo, já comentaram o passado de Dilma. Entre as ações que lhe são imputadas há assaltos a bancos e o célebre roubo do cofre de Ademar de Barros. Dilma também não se recoda do destino dos milhões de dolares desta última ação por ela planejada, segundo seus ex-companheiros.
Estranhamente Dilma Rousseff tem lucidez a toda prova e uma memória seletiva que lhe permite afirmar com veemência que a ficha criminal que circula na grande rede, imputando-lhe vários crimes , é falsa. Dilma rebate a ficha com uma história fantasiosa sem provas, nem testemunhas.
A ficha criminal de Dilma Rousseff que circula no ciberespaço já foi publicada por um jornal de grande circulação e desde então Dilma tem tentado através de perícias e outros meios provar que a mesma seria uma fraude.
Não resta dúvida que o jornal errou ao publicar uma ficha sem antes checar a fonte e sua autenticidade. Mas o fato desencadeou uma série de acontecimentos interessantes.
Até o momento, apesar de Dilma Rousseff ter toda máquina do Estado em suas mãos, nada ficou definitivamente provado. Há indícios de autenticidade, como também há indícios duvidosos. (Para ler as conclusões da perícia tecle aqui)
Dilma Rousseff contratou peritos da UnB e da UNICAMP que concluiram ser falsa a ficha que circula na internet. Os peritos contratados pela Folha de São Paulo concluiram que a cópia digital da ficha é insuficiente para uma perícia conclusiva. A única forma de tirar a limpo os fatos seria a abertura dos famigerados "arquivos da ditadura".
Entretanto, existe um aspecto que vai muito além da questão de perícias técnicas para provar uma fraude ou atestar uma autenticidade.
Dilma afirma com veemência que a ficha é falsa pois alega que mandou pesquisar no DOPS se lá existe ficha similar. Estranhamente as fichas que existem em diversos arquivos não estão disponíveis para consulta. Só Dilma Rousseff teve acesso às mesmas.
Quando o jornal que publicou a ficha foi aos arquivos para fazer pesquisa mais minuciosa, o acesso lhe foi negado. Os famosos arquivos da ditadura continuam indisponíveis para pesquisa pois a esquerda teme que a verdade venha a tona e destrua uma farsa arduamente construída com apoio da esquerda internacional e da mídia.
Toda desinformação disseminada sobre o assunto só pode levar a três conclusões.
Ou a ficha é verdadeira, não havendo como provar o contrário e Dilma fica lançando ameaças vazias na mídia na tentativa de desacreditar o documento, ou a ficha é realmente falsa conforme laudos periciais e a verdadeira seria muito mais comprometedora, devendo ser ocultada a qualquer preço. Daí a estranha reação de Dilma Rousseff de mandar pesquisar o que existe no DOPS, mas não tornar os documentos públicos.
Numa terceira hipótese, a ficha como documento seria apócrifa, porém baseada em fatos reais, extraídos de outros documentos.
Mas esse não é o cerne da questão que deveria preocupar a nação.
Dilma Rousseff, Lula e seus aliados têm investido tudo para transformar Dilma na sucessora de Lula e dar continuidade ao projeto de poder da esquerda.
A ficha criminal cuja autenticidade está sendo questionada, se refere a um passado já remoto e anistiado.
Mais relevante do que discutir quem foi Dilma e se sua ficha criminal de terrorista que circula no ciberespaço é verdadeira ou falsa, é avaliar a Dilma Rousseff de hoje, ícone da esquerda medíocre que tomou o país, ministra e candidata a sucessão de Lula.
Dilma era a opção menos desastrosa que toda esquerda reunida poderia apresentar como candidata à sucessão de Lula. O chamado plano "D". "D" de desespero.
Lula a promoveu a Mãe do PAC, mas o programa não decolou. É um fracasso por incompetência administrativa e está eivado de corrupção e irregularidades. Partiram então para o plano "E". "E" de estelionato eleitoral, prometendo ao povo um milhão de moradias.
O programa também está emperrado e desde que foi lançado já se sabia que seria apenas uma peça publicitária e mais uma promessa não cumprida.
Além disso, Dilma Rousseff está cercada de escândalos. A lista é extensa e envolve desde acusação de confecção de dossiês para chantagem até cartões corporativos e outras muitas lambanças.
O último ato de Dilma foi descoberto recentemente. Em seu currículo constam títulos de mestre e doutor que na realidade ela não tem. Pior ainda, a plataforma Lattes do CNPq que só é acessível com senha pessoal e intransferível foi literalmente fraudado. Dilma, acometida da habitual demência não sabe de nada.
O fato é grave e constitui crime de falsidade ideológica entre outras ilegalidades. Mais uma vez Dilma Rousseff mostra ao povo quem realmente é. Por um lado tenta negar seu passado e por outro mostra no presente uma conduta imoral, sem ética e possivelmente criminosa.
Nessa altura, não precisamos mais discutir se a ficha da ex-terrorista Dilma Rousseff é falsa ou verdadeira. Fatos presentes são muito mais graves.
A questão é que o Estado esta aparelhado o que tem garantido a Dilma e a políticos da base aliada, ampla impunidade.
Não fosse isso, muitas das acusações feitas contra Dilma Rousseff e tratadas como pequenos descuidos, já teriam se transformados em inquéritos criminais.
Para a nossa salvação Dilma Rousseff é uma pré-candidata medíocre, pois é antipática, politicamente desastrada e a imagem que tentou construir de mulher dinâmica, competente e capaz, foi arruinada pela própria conduta.
Dilma deve ser banida do cenário político brasileiro não pelo passado distante, mas sim pela conduta presente, que no mínimo é incompatível como o cargo que ocupa e com aquele que deseja ocupar.
Aqui vale lembrar que Dilma Rousseff foi anistiada por atos cometidos no passado distante e não por todos seus atos presentes.
Mas o risco mais grave que corremos talvez não seja aquele de enfrentar eleições presidenciais com Dilma Rousseff na disputa como candidata.
Lula já percebeu que será difícil transformar sua popularidade em votos para Dilma ou mesmo para outro candidato. O exemplo da derrota humilhante de Marta Suplicy em São Paulo mostrou que Lula é popular, mas fraco como cabo eleitoral.
Lula já andou sondando o país sobre a possibilidade de um terceiro mandato mediante plebiscito ou outro artifício.
Mas seu sonho já foi brecado pelo Congresso. A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara julgou inconstitucional e arquivou em 07/07/09, a emenda que abriria a possibilidade de o presidente, governadores e prefeitos disputarem a terceira eleição consecutiva.
Assim, só restam a Lula e à esquerda medíocre que o manipula, saídas semelhantes às adotadas por seus companheiros latino-americanos.
Quando perceberem, que por bem não terão chances de dar continuidade ao projeto de poder, certamente apelarão para outras saídas. A julgar pelos métodos historicamente utilizados pela esquerda, tanto no passado como no presente, boa coisa não virá.
Este sim, é um risco real que devemos temer e contra o qual devemos estar prevenidos.
( ... continuação em 13/08/09)
Dilma Rousseff aparentemente continua se especializando em histórias mal contadas.
Agora surgiu a suspeita de tráfico de influência em prol da família Sarney e da tentativa de encobrir manobras contábeis ilícitas na Petrobras. A história da exoneração da então secretária da Receita Federal Lina Maria Vieira está impregnada de lambança mal contada.
Lina Maria Vieira, servidora de carreira da Receita Federal acusa Dilma Rousseff de tê-la convocado para uma reunião secreta onde teria sido pressionada. Dilma Rousseff como sempre nega tudo e desafiou Lina Maria Vieira a provar sua acusação.
Aos poucos, com o testemunho de secretárias e informações constantes em agendas, a história de Lina Maria Vieira se mostra verdadeira.
Na verdade não é surpresa. Quem tem mais credibilidade? Uma funcionária de carreira, exonerada por ter apontado manobras contábeis ilícitas em empresa presidida por "companheiros" ou uma mentirosa contumaz, cronicamente envolvida em atos escusosos que chegou a fraudar uma base de dados e mentir sobre diplomas e titulação que nunca teve?
Não será preciso ir muito fundo em investigações para descobrir onde está a verdade.
(... continuação em 15/07/09)
Dilma como sempre, negou a autoria do crime de falsidade ideológica...E como sempre, já ficou provado que, se ela não é autora da fraude, sabia de tudo. Em entrevista no programa Roda Viva na TV Cultura ouviu atentamente a leitura de seu currículo na abertura do programa por Paulo Makunan. Não contestou uma vírgula sobre seus títulos de mestre e doutor. Uma versão editada do programa, lamentavelmente acompanhada de sonoplastia, está disponível no ytube em http://www.youtube.com/watch?v=enKZ38hSSAw.
(...continuação em 20/08/09)
Nessa data o jornal OGLOBO publicou a agenda oficial de Dilma Rousseff. Por uma coincidência inacreditável e típica de toda lambança que cerca Dilma Rousseff, no período de 15/12/08 a 19/12/08 a agenda apresenta omissões e registra compromissos que não existiram. Por coincidência é exatamente nesse período que Lina alega ter tido uma reunião com a ministra. De acordo com o decreto 4.081 de jan/2002 que institui o Código de Conduta Ética, os ministros são obrigados a manter arquivadadas sua agendas de ruiniões com pessoas físicas e jurídicas com as quais se relacionaram. Como sempre, a lei vale para os inimigos. Diante do flagrante o Planalto minimiza o fato e alega que foi um erro. Vão corrigir o erro e com isso o assunto foi encerrado. Dá até medo imaginar o que mais nessa agenda foi registrado com "erro".
(....continuação em 21/08/09)
Agora foi a vez do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República entrar no jogo de intrigas e desinformação promovido por Dilma e pelo Planalto. O GSI divulgou nota nesta sexta-feira (21) informando que não há como fornecer imagens do circuito interno de vídeo do Palácio do Planalto para checar se a ex-secretária da Receita Federal, Lina Vieira, esteve no prédio em dezembro passado para uma audiência com a ministra chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. Mais uma mentira!
(....continuação em 19/03/10)
Tem havido críticas ao artigo questionando a realidade dos fatos aqui mencionados. Para que não fiquem dúvidas, seguem algumas fontes de referências. A leitura destes artigos leva a conclusões que vão muito além dos fatos em questão. Mostram claramente a promiscuidade deste governo e em especial de Dilma Roussef, ministra da Casa Civil, com esquemas ilegais e pessoas envolvidas em crimes.
1 - No rastro dos escândalo dos cartões corporativos utilizados de forma fraudulenta e abusiva por membros do governo, nasceu na Casa Civil da Ministra Dilma Rousseff, o Dossiê Fernando Henrique - história mal contada com várias versões, uma desmascarada após a outra. O dossiê, que segundo Dilma não é dossiê, mas sim um banco de dados, visava fazer "pressão política", para que a CPI dos cartões corporativos nada apurasse.
• 31/03/08 (Globo.com) - Governo arma estratégia para 'blindar' Dilma Rousseff - (leia aqui)
• 07/05/08 - Dilma reafirma que não há dossiê e que Casa Civil fez banco de dados - (leia aqui)
• 23/08/08 (Folha Online) - Principal assessora de Dilma montou dossiê contra FHC - (leia aqui)
2 - Esta história mais do que mal contada teve início quando Lina Maria Vieira, Secretária da Receita Federal foi exonerada por ter descoberto que a Petrobras fez mudança contábil que proporcionou a redução de R$ 4,3 bilhões em pagamento de tributos. No bom portugues - sonegação. (Vale lembrar que Dilma é presidente do Conselho de Administração da Petrobras). Em seguida Lina Vieira denunciou que fora pressionada por Dilma Roussef para encerrar a investigação sobre Fernando Sarney filho de José Sarney, supostamente envolvido em uma série de crimes.
• 12/07/09 (Folha Online) - Secretária da Receita é demitida por Mantega (leia aqui)
• 16/07/09 - (Globo.com) - PF indicia Fernando Sarney por suspeita de formação de quadrilha - (leia aqui)
• 09/08/09 (Globo.com) - Lina Vieira afirma que Dilma quis agilizar investigação contra Sarney, diz jornal - (leia aqui)
• 19/08/09 (Globo.com) - Ex-secretária da Receita confirma encontro com Dilma Rousseff - (leia aqui)
• 27/09/08 (Globo.com) - Edital prova que Planalto deveria guardar imagens de segurança (leia aqui)
• 28/09/09 (Globo.com) - Crise da Receita Federal está longe de acabar (leia aqui)
• 19/10/09 (Globo.com) - Dilma reitera que não teve reunião com Lina Vieira - (leia aqui)
3 - Outra história que não fecha é o caso da OI - Eletronet, onde Dilma, na condição de ministra supostamente teria dado "conselhos". É preciso lembrar aqui, que uso indevido de informações privilegiadas é crime previsto em lei.
• 26/02/10 ( Folha Online) - Dilma aconselhou Oi sobre Eletronet (leia aqui)
(...continuação em 24/03/10)
O artigo 24/03/09 – Dilma Rousseff e seu cabo eleitoral. faz uma balanço das realizações de Dilma e traz uma lista de manchetes de jornais que permitem formar juizo melhor sobre a candidata.
(...continuação em 28/04/10)
Dilma parece ter uma compulsão por lambança. Talvez seja um problema genético. Não bastasse todo passado, ela continua escrevendo um presente tortuoso e mostra de forma cada vez mais contundente que não tem ética. Ao lançar sua biografia no DILMANAWEB, Dilma utilizou uma montagem com fotos da atriz Norma Bengell numa passeata. A intenção da montagem juntamente com o texto é fazer crer aos incautos, que Dilma participou de movimentos de protesto pela liberdade de expressão.






A farsa foi rapidamente descoberta e Dilma foi desmascarada, pois a foto de Norma Bengell no protesto com outras atrizes, é famosa. Enquanto aquelas atrizes protestavam pela liberdade de expressão, Dilma militava na esquerda revolucionária armada que desejadva impor ao Brasil uma ditadura comunista financiada por Cuba. A exemplo de Cuba, União Soviética e China, a palavra liberdade seria riscada dos dicionários e protestos como o de Norma Bengell e outras atrizes seriam reprimidos com violência, cadeia e desaparecidos.
SE ARGUS FALAR, DILMA CAI!

quarta-feira, 23 de junho de 2010

MUDANÇAS PELO VOTO

Julgamento moral e cívico

Por Wilmar Marçal

A frieza das letras manifestadas por alguns defensores na instância jurídica, data vênia, muitas vezes frustra a população que aguarda um judiciário firme e comprometido com o bem público. Mas é preciso obedecer e acatar, pois, segundo se sabe, é uma análise realizada com a arte e a ciência da razão e não da emoção. Esse viés argumentativo tem tirado muito ladrão da cadeia, absolvido muitos traficantes e amparado pedófilos que são liberados e continuam machucando crianças e famílias. Essas possibilidades de contar com defensores deve e precisa continuar, pois a todos é permitido a ampla defesa e o contraditório. Lamentavelmente não se pode julgar com a emoção, razão pela qual, talvez, ainda existam muitos problemas sociais no país, pois os atos malditos coadunam com a perpetuação da impunidade. Em outros países, quem comete um erro, morre duas vezes: primeiro de humilhação, depois retirando a própria vida pela falta de dignidade em continuar convivendo com pessoas de bem. Mas no nosso querido Brasil... muitos fazem e acreditam que “não vai dar em nada”.


Todavia, como diz a própria Constituição Brasileira, “todo poder emana do povo e em seu nome deve ser exercido”, está na hora de uma reação popular para o exercício prático do bem: sem armas, sem violência e sem lágrimas. Com a mesma frieza que o judiciário é peculiar em suas análises, a população, bem organizada, tem muito mais poder do que qualquer Juiz, data vênia. Basta querer e se organizar. Sem vaidades, sem trampolins, mas com ordenamento e inteligência. Especificamente sobre os parlamentares “escolhidos” pelo povo, é possível sim avançar e execrar esses bandidos que sempre são reeleitos e se dizem representantes do povo nas respectivas Assembléias. O povo pode legislar com muito mais sapiência, no momento em que mantiver viva a memória de todos, nutrindo a lembrança com a boa informação em jornais e mídia comprometidos, verdadeiramente, com a causa coletiva. Chega dessa conversa fiada de “segredo de justiça” e “blindagem privativa”. Bandido é bandido. É preciso destacar, em grande escala, os nomes daqueles que usurpam o dinheiro público, roubam a esperança de muitos e perpetuam a falsa bondade de atender os munícipes, prometendo mirabolantes projetos e recursos. Quem viaja pelo interior do Paraná pode constatar que as cidades estão empobrecidas, com poucos investimentos em infra-estrutura, muita gente desocupada e doente. Cabe-nos como cidadãos e cidadãs uma reação natural e pacífica. Analise, pense, estude a vida dos candidatos a qualquer cargo público e vote. Vote de acordo com sua inteligência e coerência. Não se pode mais admitir que a população ainda se renda aos hipócritas, mentirosos e mentirosas. Só assim será possível um julgamento moral e cívico que, certamente, não encontrará habeas corpus em qualquer jurisprudência para liberar os pérfidos e os enganadores. Façamos cada um de nós a nossa parte. Vamos ensinar a pescar e parar de assistir algumas pessoas recebendo o peixe de graça.

* Wilmar Marçal é professor universitário e ex-reitor da UEL./Pr.
wilmar_pr2010@hotmail.com

sexta-feira, 23 de abril de 2010

POLÍTICA INTERNACIONAL DO LULA

FONTE:
veja.abril.com.br/blog/reinaldo/tag/ahmadinejad



SENTEM O CHEIRO DE SEIS MILHÕES DE CADÁVERES? É QUE ELE CHEGOU!
segunda-feira, 23 de novembro de 2009 | 5:35

Nesta segunda, Luiz Inácio Lula da Silva cede o palco para o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, falar em nome de uma nova ordem mundial. Na entrevista concedida a William Waack, no Jornal da Globo, entre outras preciosidades, o iraniano afirmou que o capitalismo já provou a sua falência moral… É mesmo? E disse que o sistema se opõe a valores fundamentais do homem — ou algo assim. Eis alguém habilitado para falar em valores humanos…
Nós já sabemos, mas é preciso reafirmar:
— Ahmandinejad é financiador e fomentador do terrorismo no Líbano, nos territórios palestinos e no Iraque;
— Ahmadinejad é um negador do Holocausto;
— Ahmadinejad é um dos artífices de um programa nuclear secreto;
— Ahmadinejad é o homem que promete varrer Israel do mapa;
— Ahmadinejad é o homem que responde a bala a protestos por democracia;
— Ahmadinejad é o líder de um governo que manda para a cadeia e pode mandar para a morte homossexuais só por serem homossexuais e que reprime de modo brutal minorias religiosas;
— Ahmadinejad é o homem que foi reeleito num processo flagrantemente fraudado, o que os próprios aiatolás - menos aiatolula - reconheceram;
— Ahmadinejad é um dos líderes do Irã que satanizam os EUA e os acusam de responsáveis por todos os males que há no mundo.
Pois é este senhor que o Brasil está recebendo, com as honras devidas a um chefe de estado, transformando esse encontro em mais uma evidência do que pretendem vender como a “autonomia” do Brasil e exercício de uma política externa soberana. Trata-se de um acinte e de uma afronta às noções mais comezinhas de direitos humanos.
Ora, é evidente que o Brasil ou qualquer outro país não tem de ser amigo dos amigos dos EUA e inimigos de seus inimigos. A nossa soberania para receber quem quer que seja nunca esteve em causa. NÃO É POR ELES QUE DEVEMOS DIZER “NÃO” A AHMADINEJAD, É POR NÓS MESMOS!!! Um país, de fato, não precisa concordar com todos os pontos de vista de outro para receber seu mandatário. Mas é preciso, então, qualificar a discordância.




Estou entre aqueles que consideram, por exemplo, que não se deve punir ninguém por negar o Holocausto — por mais desprezível, cretina e desinformada que considere tal posição. As tolices de um indivíduo são diferentes dos crimes do governo e do estado. Que Ahmadinejad tivesse tal posição e a expressasse em tertúlias politicamente irrelevantes, bem, já seria desprezível, mas vá lá. Não!!! Tal opinião é expressão de uma política de estado: ele financia o Hezbollah no Líbano; ele financia o Hamas nos territórios palestinos e a Jihad Islâmica. Esses grupos anunciam seu igual propósito de “varrer Israel do mapa” e atuam com esse objetivo, com foguetes, seqüestros e atentados terroristas. O propósito de ter a bomba nuclear, está claríssimo, é impor-se como líder da região. E que líder é esse? O que ele quer?
Ora, podemos divergir sobre muitos assuntos, não é? As divergências podem ser as mais azedas e as mais inconciliáveis. Mas temos de estar de acordo sobre alguns princípios básicos que são essenciais à nossa civilização.
Ahmadinejad representa o atraso mais odioso; a truculência mais desprezível; a ignorância mais bastarda. Lula certamente aproveitará a passagem do presidente do Irã por aqui para falar em defesa da paz, do entendimento, da concórdia. Como se o outro fosse um bom interlocutor para isso. É uma espécie de Chamberlain da periferia pregando prudência a um fascistóide islâmico de chanchada — o que não quer dizer que não seja perigoso.
Na entrevista concedida a William Waack, vimos um Ahmadinejad um pouco mais cuidadoso, mas a dizer, essencialmente, os mesmos absurdos. E, espertamente, afirmou que os países não precisam concordar entre si para que possam dialogar. Depende! Por que um país democrático deve dialogar com outro que financia o terrorismo, por exemplo? Ou com um líder que não hesita em tripudiar de seis milhões de cadáveres? Ou que prega abertamente a extinção de um país? Não! Ninguém precisa desse diálogo.
Diálogo que é ainda mais estúpido e detestável se nos lembramos que, para o Itamaraty, ele é parte da construção de um novo concerto internacional. Novo concerto? Qual? Aquele em que ditadores e facínoras são admitidos como vozes válidas na mesa de negociação? É essa a utopia de um governo como nunca houve nestepaiz?
Antes que me esqueça: que Ahmadinejad vá para o inferno! Ou se é democrata ou se dialoga com o terror e com o anti-semitismo mais asqueroso. Não há conciliação possível.





Fiquemos atentos ao discurso de Lula enquanto este senhor estiver no Brasil e depois. Na última vez em que esteve com Ahmadinejad, em setembro, indagado se tinha conversado com o outro sobre a negação do Holocausto, o presidente brasileiro deu uma de suas luladas: “Não sou obrigado a não gostar de alguém porque outros não gostam. Isso não prejudica a relação do Estado brasileiro com o Irã porque isso não é um clube de amigos. Isso é uma relação do Estado brasileiro com o Estado iraniano”.
Escrevi então:
O Brasil não é o único país a fazer negócios com o Irã. Ninguém exige do governo Lula que rompa relações com os iranianos porque seu presidente bandido diz sandices. Há centenas de respostas possíveis que não ofendem a memória dos mortos e a dignidade dos vivos. Formulo uma: “O Irã sabe que o Brasil lastima essa opinião, mas entendemos que o isolamento daquele país é pior para o mundo”. Pronto! E Lula poderia fazer negócios com Irã - se é que haverá algum relevante.
A sua resposta, como veio, é indecorosa e me força a perguntar: a relação entre os dois estados é assunto sério demais para levar em consideração seis milhões de mortos? Um governo delirantemente anti-semita, como é o do Irã, não constrange de modo nenhum o Brasil?




Confrontado com a questão do Holocausto, Lula evoca uma questão de gosto. Ora, deve pensar este humanista, “os judeus não gostam de Ahmadinjad. O que é que eu tenho com isso? Não sou judeu!”
Vamos ver como se comporta Lula. Ahmadinejad não mudou e continua a afirmar as mesmas asneiras e a financiar a mesma indústria da morte. Haverá o decoro mínimo, desta vez, de deixar claro que o Brasil considera suas idéias, para ser muito manso, essencialmente erradas? Minha aposta: “Não!”






----------------------------------------------------




Home » Revistas » Edição 2165 / 19 de maio de 2010


Diogo Mainardi


O Chamberlain de Macaé



"Um novo presidente será eleito daqui a cinco meses.
Só ele poderá decidir sobre assuntos estratégicos.
Em vez de atuar como um quinta-colunista
da bomba nuclear iraniana, Lula deveria pensar
apenas em esvaziar as gavetas de seu gabinete"
Lula foi ao baile funk de Mahmoud Ahmadinejad assim como Vagner Love foi à Rocinha. Vagner Love confraternizou com os assassinos do Comando Vermelho? Lula está confraternizando com os assassinos da Guarda Revolucionária iraniana. Vagner Love faz trabalho humanitário no morro? Lula, segundo Dilma Rousseff, faz trabalho humanitário no Golfo Pérsico. Vagner Love foi festejar os dois gols que marcou contra o Macaé? Lula está festejando os dois gols que marcou contra o Brasil.

O Brasil é uma espécie de Macaé do mundo. Isso é uma sorte. Se o Brasil fosse a Inglaterra, Lula já estaria consagrado como o nosso Chamberlain. Sempre que alguém quer guerrear, surge algum pateta tentando ser intermediário da paz. Em 1938, o primeiro-ministro da Inglaterra, Chamberlain, viajou para a Alemanha para negociar olho no olho com Hitler. Depois de alguns encontros, eles assinaram um tratado de paz, pelo qual Hitler se comprometia a ocupar apenas uma parte do território da Checoslováquia. Chamberlain voltou à Inglaterra comemorando a paz. Seis meses mais tarde, Hitler atropelou Chamberlain e ocupou o resto da Checoslováquia. Em seguida, ocupou a Europa inteira.

Se Lula é o Chamberlain de Macaé, Mahmoud Ahmadinejad só pode ser o Hitler de Macaé. Como Hitler, ele mata seus opositores. Como Hitler, ele persegue as minorias. Como Hitler, ele tem um plano para eliminar todos os judeus. Só lhe falta o poder de fogo, porque um Macaé, felizmente, é sempre um Macaé. O papel de Lula é esse: dar-lhe algum tempo para que ele possa obter uma arma nuclear. Na semana passada, um articulista do Washington Post chamou Lula de "idiota útil" de Mahmoud Ahmadinejad. O articulista está certo. Mas há outros "idiotas úteis", além de Lula. O G15, reunido neste domingo no baile funk iraniano, conta também com a Venezuela, de Hugo Chávez, com o Zimbábue, de Robert Mugabe, e com a Indonésia, de Susilo Bambang Yudhoyono, eleito pela Time, em 2009, uma das 100 personalidades mais influentes do mundo. Time é uma espécie de VEJA de Macaé.

O apoio ao programa nuclear iraniano é o maior erro que o Brasil já cometeu na área internacional. Só a vaidade de Lula ganha com isso. Ao desafiar os Estados Unidos e a Europa, tornando-se cúmplice de Mahmoud Ahmadinejad, ele pode sentir-se um tantinho maior do que realmente é. Trata-se da síndrome de Macaé. Mas alguém tem de dizer a Lula que seu tempo já se esgotou. Ele representa o passado. A esta altura, sua autoridade é meramente protocolar. Um novo presidente será eleito daqui a cinco meses. Só ele poderá decidir sobre assuntos estratégicos. Em vez de atuar como um quinta-colunista da bomba nuclear iraniana, Lula deveria pensar apenas em esvaziar as gavetas de seu gabinete. Acabou, Lula. Chega. Fim. Xô.

FONTE: http://veja.abril.com.br/190510/chamberlain-macae-p-175.shtml

sexta-feira, 26 de março de 2010

MATERIALISMO HISTÓRICO

RESUMO DA OBRA:
Autor/título: BENJAMIN, Walter. Obras escolhidas, Vol. 1. Magia e técnica, arte e política. Ensaios sobre literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 1987, p. 222-232. Extraído de: WWW.geocities.com/Paris/Rue5214/wbenjamin.htm.
Tradução de Sergio Paulo Rouanet.




"O bom cronista histórico é aquele que não faz distinção entre os grandes personagens da história e os sujeitos anônimos, pois assim poderá trazer a tona à verdade do passado. Sem a luta das coisas materiais, não existe as espirituais sendo este um conceito do materialismo histórico. Nesta visão materialista, o perigo reside em se entregar as classes dominantes, o autor se refere em arrancar a tradição do conformismo, isto quer dizer, revolução contínua, O autor critica a social-democracia como tendo conceitos alienado da realidade. A revolução francesa foi uma volta ao passado, ao modelo do império Romano. Comparando a história universal com a historiografia marxista. O autor diz que a historia universal é construída apenas com o acumulo de narrativas do passado enquanto o marxismo: “tem em sua base um princípio construtivo”.


MEUS COMENTÁRIOS:



Tentei entender o materialismo histórico e encontrei estas definições na internet:

O materialismo histórico é um marco teórico que visa explicar as mudanças e o desenvolvimento da história, utilizando-se de fatores práticos, tecnológicos (materiais) e o modo de produção.

http://www.suapesquisa.com/o_que_e/materialismo_historico.htm

No materialismo histórico sintetizou Marx a compreensão da evolução da sociedade com a vontade modificá-la e nos deu o instrumento para essa modificação. O materialismo histórico tornou-se deste modo uma filosofia e um instrumento da classe operária e revolucionária, em sua luta pela libertação e na sua tentativa de formar um mundo novo.
http://dialeticamaterialista.blogspot.com/


O que eu sei é que o materialismo histórico como tudo aquilo que tem relação com o marxismo termina assim:




estes são trabalhadores comunistas marxistas na China. Um blogueiro chinês ironizou assim o materialismo histórico:

"Chegamos a fase de comunismo primitivo, de acordo com as leis do materialismo histórico, chegamos ao período de escravos, que agora é o nosso futuro." http://leituras-favre.blogspot.com/2007/07/la-coquille-vide-du-parti-communiste.html





O livro acima, escrito em alemão pode ser traduzido como: Recordações de uma Redenção, é uma crítica exegética em que o texto de Walter Benjamin é analisado ponto a ponto.




O modelo marxista, tem levado os alunos a se acharem e por isso cada dia que passa a profissão de professor está sendo menosprezada e perigosa. Há três dias atrás registrei mais uma ocorrência na delegacia em que um aluno jogou a lixeira na professora, empurrou-a e só não deu sequência as agressões porque foi contido pelos colegas até a chegada da polícia.




O marxismo na política e principalmente na educação é uma utopia. A educação moderna, baseada em uma pedagogia marxista esta fadada ao fracasso. A ordem deve ser imposta com autoridade, não com ideias igualitárias utópicas marxistas. Os professores são hoje reféns dos alunos. A conversa em sala de aula não deve ser em pé de igualdade entre professores e alunos, deve ser no respeito e consideração que se deve aos mestres da educação que em sala de aula devem ter autoridade.





É isso que nos espera nas salas de aula, graças a estes conceitos de evolução histórica marxista. Se as coisas não pararem por ai, os professores ficaram com a aparência deste chineses..

segunda-feira, 8 de março de 2010

HUGO CHAVEZ

Violencia en cada esquina
19.10.2009 | Algunos creen que tras 10 años del gobierno del presidente Chávez, Venezuela es más peligrosa










A postagem abaixo é parte de minha discussão no fórum das Atividades do Curfso de História da Universidade Metropolitana de Santos.


---------------------
Você é admirado por todos pela sua inteligência, que não é superficial, chego a invejar sua escrita erudita. Nós alunos da Unimes estamos pagando pelo Curso de História e estamos ganhando grátis um curso de Língua Portuguesa. Os alunos do nosso polo em Santos sempre elogia seu vernáculo, que ofusca o nosso português minguado.

É visível e percebível pelos demais alunos que temos divergências de idéias, em particular sobre o Marxismo, o que em um ambiente de fórum é essencial para o sucesso desta empresa. Portanto não devemos ficar inibidos em debater e que ninguém ache que somos inimigos ou rivais ou pior ainda, hipócritas...





Permita-me contestar sua postagem acima dizendo:


DISCUSSÃO BIZANTINA - É trazer a tona o marxismo. Os maiores massacres da humanidade ocorrido no século XX foi em nome do marxismo. Os comunistas soviéticos mataram mais inocentes do que Hitler matou judeu... Bizantino é Cuba, aliás, estão mais para a Idade da Pedra Lascada, isso graças ao Comunismo-marxista .


INSIDIOSA DOUTRINAÇÃO - É o que a Unimes e outras universidades fazem no Brasil e na América Latina tentando incutir idéias marxistas nos alunos. Mas mesmo assim sou democrata e acho que os marxistas têm o direito de exporem suas idéias. Se um descendente meu tiver que estudar em uma instituição marxista, eu não tiraria de tal ambiente, porque se fosse para protege-lo de tanto mal, eu de certo nem geraria filhos para que não vivessem entre tantos homens maus. Eu ensino desde cedo minhas filhas a não roubarem e nem terem inveja do sucesso alheio, para que, quando crescerem, não queriam invadir as propriedades alheias como os movimentos de esquerda, socialistas e marxistas, que sobre a haste da bandeira de movimento social, são de fato um bando de CANGACEIROS(MST).





PARCIALISMO RELIGIOSO - É verdade, que minhas ideologias são carregadas de conceitos medievais e até pré-histórico(religioso). Melhor é crer em algo verdadeiro e bom com muitos milênios de estrada, do que Novas Mentiras com pretexto de modernidade. Eu sei o quanto o marxismo odeia o conceito religioso, seja judaico, islâmico, budista, hindu ou cristão. Mas acho melhor que cada pai eduque seus filhos em sua religião do que fazer o que o Marxismo fez na União Soviética, tirando os filhos dos lares para serem educados em escolas do Estado, doutrinando-os no Marxismo. Ensinando os filhos a entregarem os pais, caso eles não fossem comunistas de verdade.


MARXISMO DO SÉCULO XXI


Sem querer polarizar, nem recrutar adeptos a minha ideologia anti-marxista, gostaria de fazer uns questionamentos sobre o Marxismo praticado pelo HUGO CHAVEZ.


Sou ouvinte regular da rádio Union de Caracas na Venezuela, entre outras vinte rádios espalhadas no cinco continentes, isso me faz ter uma idéia global do mundo e das culturas locais. Enquanto estou digitando esta postagem, estou ouvindo este mais proeminente marxista do século XXI. Porque agora é assim: Chavez entra no meio de qualquer programação de rádio ou televisão, faz uma pregação marxista e depois a programação volta ao normal...


Espero que as pessoas que estão lendo a minha postagem conheçam um pouco do marxismo estilo HUGO CHAVEZ. Ele está fechando supermercados, shoppings, até refinaria de Petróleo e vai estatizando arbitrariamente as empresas privadas do país. Pessoas que construíram patrimônio ao longo de gerações, O MALxista HUGO CHAVEZ desapropria sem nenhum processo legal o bem alheio.





Neste ano, este marxista, galho podre do mesmo tronco onde Karl Marx é a raiz, estava no centro da cidade e perguntou a um dos seus súditos: "Que prédio é aquele?" Disseram: "Um shopping de jóias e pedras preciosas." Então desaproprie, será um Museu Bolivariano!!!!


O povo venezuelano está as escuras (sem investimento da geração de energia elétrica), enquanto o "revolucionário socialista" está comprando armas e aviões de guerra da Rússia. Louco para provocar uma guerra na América. Já criou problemas com o Brasil na questão da Petrobrás, já provocou o presidente da Colômbia. Além de ficar fomentando distúrbios em nações como o Equador e Honduras, querendo se meter em assuntos internos destes países.


Eu não acredito como a insanidade humana pode se repetir tanto na história...


Recentemente ele esteve na ONU e chamou o presidente George Bush de "Diablo". Veja se isso é postura de um chefe de Estado??? Uma formiga, provocando um elefante, sem razões para isso. Louco para criar agitação social em um mundo já tão saturado de guerras. ISSO É MARXISMO DO SÉCULO XXI !!!!


O marxismo-comunista não precisa de inimigos para destruí-lo, ELE SE DESTROI SOZINHO como ocorreu com a URSS...





Peço as caros colegas que não interpretem essa discussão como algo que gere inimizades. Ao final do curso quero beber na esquina ao lado de comunistas-marxistas dando risadas das polêmicas e dos debates.







quarta-feira, 3 de março de 2010

LUIS CARLOS PRESTES

A palavra adequada para o Comunismo para mim é ABOMINAÇÃO.


No início do século XX alguns radicais e extremistas surgiram no mundo com ideologias politicas, econômicas e sociais que pregavam revolução armada, derrubada dos regimes vigentes e saques dos ricos, redistribuição das riquezas de acordo com os seus conceitos "infantis".

Entre estes "moleques" estavam Karl Marx, Lenin, Stalin, Fidel Castro, Bolivar, Carlos Prestes e outros IDIOTOLOGISTAS que também podiam ser incluido nesta mesma lista LAMPIÃO (se pelo menos Lampião tivesse um curso universitário, ou formação acadêmica teria sido considerado um comunista).





Quem quer ser comunista, ótimo!!! venda seus bens e distribua aos pobres como ensinou Jesus... Mas dê fim as suas próprias riquezas e não as dos outros...

Durante alguns anos fui assinante de uma Revista de origem Holandesa chamada A VOZ DOS MÁRTIRES. Elembro-me como na década de 80 o regime da cortina de Ferro matou milhões de pessoas que se opunham ao regime comunista.

Preste foi um dos últimos IDIOTOLOGISTA marxista, que:"na Intentona Comunista de 1935, supunha que a conquista do poder dispensava a ida às urnas" (Educação.uol.com.br.)

Radical em suas ideologias acabou no final da sua vida sendo desprezado até pelos comunistas:
"Com a decretação da anistia em agosto de 1979, Prestes, após oito anos de exílio, desembarcou no Rio de Janeiro em 20 de outubro seguinte. Os militantes do PCB, contudo, já não acatavam mais suas orientações, considerando-as rígidas e anacrônicas."Dicionário Histórico-Biográfico Brasileiro (Fundação Getúlio Vargas)



-------------------------------------------

Luís Carlos Prestes

3 de janeiro de 1898, Porto Alegre, RS (Brasil)
7 de março de 1990, Rio de Janeiro, RJ (Brasil)
Da Página 3 Pedagogia & Comunicação

Reprodução

Luís Carlos Prestes representou, por mais de 50 anos, uma tendência da ideologia comunista no Brasil
Luís Carlos Prestes foi um militar e político brasileiro. Prestes estudou engenharia na Escola Militar do Realengo, no Rio de Janeiro, atual Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN).

Em outubro de 1924, já como capitão, Prestes liderou a revolta tenentista na regiãodas Missões, em Santo Ângelo, no Rio Grande do Sul. Lutando contra o governo de Arthur Bernardes, os jovens oficiais do Exército, os "tenentes", pretendiam levantar a população contra o poder da oligarquia governante e, por meio da revolução, exigir reformas políticas e sociais, como a renúncia de Bernardes, a convocação de uma Assembléia Constituinte e o voto secreto.

Cortando as linhas do cerco militar do governo, Prestes se dirigiu para Foz do Iguaçu, onde se uniu aos paulistas, formando o contingente rebelde denominado Coluna Prestes, que percorreu, com 1.500 homens, durante dois anos e cinco meses, cerca de 25.000 km do Brasil. A marcha terminou em 1927, quando os revoltosos se exilaram na Bolívia e na Argentina.

Na Bolívia, Prestes dedicou-se a leituras em busca de explicações para a situação de atraso e miséria que vira no interior brasileiro. A marcha pelo Brasil, segundo ele, o levou a compreender que problemas tão sérios não podiam ser resolvidos com uma simples mudança de homens na presidência da República.

Em dezembro de 1927 foi procurado por Astrojildo Pereira, secretário-geral do Partido Comunista Brasileiro, que fora incumbido de convidá-lo a firmar uma aliança entre "o proletariado revolucionário, sob a influência do PCB, e as massas populares, especialmente as massas camponesas, sob a influência da coluna e de seu comandante". Prestes, contudo, não aceitou essa aliança. Foi nesse encontro que obteve as primeiras informações sobre a Revolução Russa, o movimento comunista e a União Soviética.

A seguir, muda-se para a Argentina, onde lê Marx e Lênin. Convidado a assumir a chefia militar da Revolução de 1930, nega-se a participar do movimento liderado por Getúlio Vargas.

Convidado pelo Partido Comunista Uruguaio, muda-se para a ex-União Soviética em 1931, trabalhando ali como engenheiro e dedicando-se ao estudo do marxismo-leninismo.

Eleito membro da Comissão Executiva da Internacional Comunista, Prestes regressou clandestinamente ao Brasil em abril de 1935 com a identidade de Antônio Vilar, cidadão português que tinha como esposa Maria Bergner Vilar. Na realidade, sua mulher chamava-se Olga Benário, era alemã, pertencia ao Partido Comunista Alemão e vivia em Moscou.

O PCB e a Aliança Nacional Libertadora
No Brasil, a recém-constituída Aliança Nacional Libertadora (ANL), organização política de âmbito nacional liderada pelo PCB e fundada oficialmente em 12 de março de 1935, tornou-se uma ampla frente da qual participaram socialistas, comunistas, católicos e democratas.

Escolhido como presidente de honra da ANL, Prestes divulga, em julho de 1935, um manifesto incendiário, exigindo o fim do governo Vargas. Aproveitando a oportunidade, Getúlio declara a ANL ilegal, mas não impede que ocorra a Intentona Comunista.

No dia 5 de março de 1936, Prestes foi preso, juntamente com Olga Benário. Em setembro do mesmo ano, Olga, em adiantado estado de gravidez, foi entregue a agentes do governo nazista alemão. A filha do casal, Anita, nasceu na prisão, na Alemanha, em 27 de novembro seguinte e, após grande campanha desencadeada pela mãe de Prestes, foi entregue à avó. Olga Benário viria a falecer numa câmara de gás do campo de concentração de Bernburg, em abril de 1942.

Com o fim do Estado Novo, Prestes foi anistiado e eleito senador. Contudo, meses depois o registro do PCB foi cancelado e Prestes teve de retornar à clandestinidade. Em 1951, conheceu sua segunda companheira, Maria, com quem teve vários filhos. O casal conviveu durante 40 anos, até a morte de Prestes.

Golpe de 1964
Identificado com as reformas de base propostas por João Goulart, Prestes foi cassado pelo governo militar que passou a dirigir o país depois do Golpe de 1964. Em junho de 1966, num processo conduzido pela 2ª Auditoria do Exército de São Paulo, foi condenado à revelia a 15 anos de prisão, acusado de tentar reorganizar o PCB.

Com a promulgação do AI-5 em 13 de dezembro de 1968, aumentou a repressão aos grupos de contestação ao regime. Esse mesmo ato suspendeu importantes garantias constitucionais relativas às liberdades individuais, conferindo ao Poder Executivo proeminência sobre os poderes Legislativo e Judiciário.

Em fevereiro de 1971 o comitê central do PCB decidiu que Prestes deveria deixar o país, pois sua segurança estava ameaçada. Partiu então de São Paulo com destino à Argentina, via Rio Grande do Sul. De Buenos Aires tomou um avião até Paris, viajando em seguida para Moscou.

Com a decretação da anistia em agosto de 1979, Prestes, após oito anos de exílio, desembarcou no Rio de Janeiro em 20 de outubro seguinte. Os militantes do PCB, contudo, já não acatavam mais suas orientações, considerando-as rígidas e anacrônicas.

Iniciando uma controvérsia pública com a direção do PCB, Prestes escreve uma "Carta aos comunistas", na qual defendeu, dentre outros pontos, a reconstrução do movimento comunista no país. Em 1982, acompanhado por vários militantes, retira-se do PCB.

Embora tenha atravessado períodos de descrença sobre a eficácia do voto livre no Brasil, sobretudo quando, na Intentona Comunista de 1935, supunha que a conquista do poder dispensava a ida às urnas, Prestes já expressava um pensamento totalmente contrário. Para ele, com 90 anos, "a luta pelo socialismo pressupõe o voto", pois este "continua a ser um importante instrumento de mudança".

Agindo sem se filiar a qualquer partido, Prestes passou a militar em diversas causas, apoiando, em 1989, a candidatura de Leonel Brizola à presidência da República.

Em janeiro do ano seguinte Luís Carlos Prestes foi internado numa clínica no Rio de Janeiro para tratamento de insuficiência renal e princípio de desidratação, segundo versão divulgada pela imprensa. Seu estado de saúde, no entanto, agravou-se no início de março, quando voltou a ser internado. Faleceu no Rio de Janeiro, no dia 7 de março de 1990. Nessa data a Justiça Eleitoral concedeu o registro definitivo ao PCB.

FONTE Dicionário Histórico-Biográfico Brasileiro (Fundação Getúlio Vargas)
http://educacao.uol.com.br/biografias/luis-carlos-prestes.jhtm

A REFORMA PROTESTANTE E A NOVA MENTALIDADE

Olá professora e colegas,
Não sou expert em nada, mas estudei nos meus últimos 25 anos teologia, tendo formação acadêmica como Bacharel em Teologia Protestante, por isso tive a oportunidade de estudar um pouco mais sobre a REFORMA PROTESTANTE, de maneira que posso no mínimo opinar sobre o tema.

Raramente uma reforma ou revolução é 100% positiva e bem sucedida, mas a Reforma Protestante contribuiu de forma singular com a evolução do pensamento ocidental, podendo destacar os seguintes aspectos:

1 - Só Deus é supremo, e todo homem está fadado a erros e falhas, logo o papa não pode ser infalível e se o papa não é infalível sobre questões espirituais, cada um pode buscar a Deus conforme seu entendimento das Escrituras.

2 - O ser humano é racional e pode reavaliar seus conceitos periodicamente e se for o caso mudar de posição sobre qualquer tema. Assim podemos mudar nossa concepção sobre fatos considerados científicos e definidos, podemos mudar os sistemas de governos que não estão satisfazendo as necessidades da população.

3 - A igreja católica sempre exigiu a submissão dos reinos ao poder temporal papal. A reforma protestante lançou a possibilidade de cada povo se auto-governar sem a intervençâo de forças estrangeiras em seus assuntos internos. Assim imposições católica como o estudo do latim no curriculum escolar não seria admitido nos países de tradição protestante.




4 - A igreja católica não permitia a leitura da Bíblia na língua materna do povo, devendo apenas ser lida em latim. Enquanto a mudança de conceito do protestantismo dizia que cada um podia sim ler a Bíblia na sua língua materna.


Este último tópico foi essencial para a democratização da educação no sistema Educacional Protestante. A livre pesquisa!!!!! Este conceito foi o responsável pela rápida evolução intelectual, artística, industrial, religiosa, política e econômica dos países protestantes como os Estados Unidos, Canadá e os países no Norte da Europa.

sábado, 20 de fevereiro de 2010

POLÍTICA DE EDUCAÇÃO

Não sou crítico do Estado a tal ponto de considerá-lo uma pedra de tropeço na educação. É verdade que muito ainda é necessário para alcançarmos um patamar mais elevado. Mas o Governo em todas as esferas estão fazendo a sua parte. Escolas gratuitas, livros gratuitos, uniformes gratuitos, merendas gratuitas, transporte escolar gratuito, segurança pública com viaturas de ronda escolar gratuita...

O povo quer o que a mais??
Inteligência? Vontade de estudar? Interesse em aprender? Amor a sabedoria? Aplicação às tarefas escolares?
Tem coisas que o Estado não pode fazer pelos cidadãos...

domingo, 31 de janeiro de 2010

NOVA REPÚBLICA

Nova República

A Wikipédia apresenta a Nova república como parte da história do Brasil que se seguiu a DITADURA MILITAR. Em outro texto de minha autoria já havia me manifestado sobre o termo DITADURA MILITAR, onde expresso que sou contra o uso deste termo e prefiro MILITARISMO. Porque no meu entendimento DITADURA também se aplica a outros regimes de governo, pois todas as vezes que o povo é obrigado a aceitar normas e leis estúpidas e injustas, o povo esta sendo coagido por um governo ditatorial.

A Nova Republica se diferenciou do Militarismo entre outras coisas por garantir aos brasileiros o direito de eleger o presidente e chefe do Estado Brasileiro.. vejamos o que diz a Wikipédia sore a Nova Republica:
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Nova República é o nome do período da História do Brasil que se seguiu ao fim da ditadura militar. É caracterizado pela ampla democratização política do Brasil e sua estabilização econômica. Usualmente, considera-se o seu início em 1985, quando, concorrendo com o candidato situacionista Paulo Maluf, o oposicionista Tancredo Neves ganha uma eleição indireta no Colégio Eleitoral, sucedendo o último presidente militar, João Figueiredo. Tancredo não chega a tomar posse, vindo a falecer vítima de infecção hospitalar contraída na ocasião de uma cirurgia. Seu vice-presidente, José Sarney assume a presidência em seu lugar. Sob seu governo é promulgada a Constituição de 1988, que institui um Estado democrático e uma república presidencialista, confirmada em plebiscito em 21 de Abril de 1993.

sábado, 23 de janeiro de 2010

DEMOCRACIA

Li no site: ®BuscaLegis.ccj.ufsc.br
REVISTA N.º 25
Dezembro de 1992 - p. 51-60
O texto abaixo de Welber Barral aborda a democracia com o seguinte conceito:

Crise e Consolidação Democrática na América Latina -




I - Um conceito de democracia

O primeiro problema com que nos deparamos na análise do tema é a definição do que se possa entender por democracia. De fato, o próprio valor semântico do vocábulo parece residir agora numa região nebulosa onde se esbarram seus reconhecidos pressupostos formais e recentes reivindicações não domiciliadas na taxonomia política tradicional.

Algumas de suas conotações, então, permanecem: democracia faz entender o afastamento da tutela da autoridade ilegitimamente constituída, pressupõe a livre disputa de interesses dos diversos grupos sociais e limita a atuação do governante dentro de parâmetros dados pelos governados. A democracia seria, nas palavras de Przeworski, "o sistema de processamento e resolução de conflitos intergrupais, em cujo resultado domina a incerteza".

Mas ao lado desses critérios clássicos, o universo do conceito atual de democracia se encontra em expansão, movido pelos acontecimentos da última década. O apelo constante ao termo que vem marcando os movimentos sociais nos últimos anos implica um câmbio preliminar de compreensão: a luta hoje é pelo ideal democrático, um valor simbólico que seja suficientemente amplo para abarcar os reivindicações emergentes da sociedade, oriundas sobretudo da necessidade de se incluir indivíduos (ou grupos ou nações) que não gozavam de determinados direitos. Um ideal que se supõe alicerçado na habilidade de a sociedade instituir suas próprias orientações, refutando, em conseqüência, supostas condições historicamente determinadas. "Hoje ser contestador é ser democrata", afirma Weffort.

O primeiro mal-estar decorrente desta situação refere-se ao moral vigente nestes países. "É praticamente inconcebível fundar uma democracia sobre bases sólidas se se consagra a impunidade", adverte Atílio Borón (5).
---------------------------------------
MEU COMENTÁRIO: A democracia é uma maneira da maioria impor sua vontade sobre a minoria. O processo na verdade não é tão simples assim, muitas vezes votar em certo candidato não significa que o eleitor esta plenamente de acordo com o candidato em seus ideais, o que realmente leva muitos a votar neste ou naquele candidato é o carisma, simpatia e outras motivações não muitos claras na mente do eleitor. O candidato também as vésperas da eleição tem a tendência a mostrar-se como bom moço e após a eleição tem um comportamento oposto ao que representava na época que era mero candidato. O que Przeworski falou é uma grande verdade: A DEMOCRACIA É UM PROCESSO ONDE DOMINA A INCERTEZA.

Ser cristão é acima de tudo ter esperança no Reino de Cristo, como diz a Oração Modelo do Pai Nosso: QUE VENHA O TEU REINO. Em qualquer parte do mundo o cristão não deve engajar-se para mudanças de sistema de governo, alias buscamos um governo que de fato interessa: O REINO DE DEUS. Não devemos perder tempo em conflitos infindáveis por este ou aquele partido ou candidato. A igreja de Cristo não deve apoiar e nem fazer oposição a este ou aquele regime, partido ou candidato. Os púlpitos são lugares de ouvirmos a promessa do nosso candidato Jesus que prometeu voltar e estabelecer seu reino eterno na Terra e no Universo. Não devemos se ater em questões terrenas e discussões infindáveis sobre ideologias vãs.

Atílio Borón falou um negocio que é serio, muita gente pensa que ser democrata é promover a impunidade, onde qualquer um pode fazer o que quer porque somos livres, inclusive prejudicar o proximo, roubar e fraudar. Sem punição não há justiça e igualdade social, então é uma democracia frágil.